ROBERTO PINHEIRO ACRUCHE PROCLAMADO INTELECTUAL DO ANO DE 2014.

ROBERTO PINHEIRO ACRUCHE PROCLAMADO INTELECTUAL DO ANO DE 2014.

APEGO A TERRA


APEGO A TERRA

Roberto Pinheiro Acruche

Eu levo a vida com simplicidade,

tenho sonhos e faço poesia.

Caminho livre por minha cidade,

onde, o ar que respiro, me inebria.

A família e os amigos, em verdade,

constitui toda minha alegria,

vivo em paz, procuro a felicidade

e na fé, busco em Deus a companhia.

Se acaso não for esse o meu destino

e mudança necessária ocorrer,

por desejar, aos meus, predetermino...

Que meus restos... Quando não mais viver,

retorne para onde fui pequenino

e lá quero ficar, quando morrer.

PRIMAVERA




PRIMAVERA
Vivendo um inverno de clima desajustado,

sem fazer jus a sua própria estação,

vendo as árvores com aparência de tristeza e cansaço,

os lagos secando,

os pássaros calados sem emitir os seus gorjeios,

a poeira soprada pelos ventos...

Como numa prece, rogava ao tempo

para que atravessasse depressa

e trouxesse a primavera.

Ah!... Primavera!

Ansiosamente aguardo a sua chegada.

Que venhas como sempre;

linda, reinando, esbanjando alegria,

vestida de cores, de alma jovem,

com a fragrância dos campos e das flores,

trazendo a canção das aves.


As árvores ficarão sorrindo,

as águas das cascatas mais cristalinas

e o amor estará renascendo nos campos.

Primavera!... Primavera!...
A inspiração estará mais viva

na sensibilidade dos poetas

que dissertarão iluminadamente sobre os seus dias.
O sol beijará suavemente as flores

e a lua com sua luz prateada despertará às noites.
Que chegue a PRIMAVERA!

Roberto P. Acruche

SENTIDOS


SENTIDOS

Roberto Pinheiro Acruche

Bruta é esta ansiedade de tudo ver.

Medito e ando na imaginação.

Mas sei que é impossível este prazer...

Nada vejo; como... a comparação?

O azul do céu... Escuto alguém dizer,

A luz dourada do sol de verão...

As noites de lua cheia, como saber?

Se tudo que vejo, é a escuridão.

Os meus sonhos não passam de desejos,

As idéias são os únicos lampejos...

neste meu vasto mundo, sem visão.

Mas, se de nada valem os olhos meus

Para apreciar as obras de Deus...

Percebo-as com o tato e a audição.

O QUE JÁ FOI!... O QUE SERÁ?...

O QUE JÁ FOI!... O QUE SERÁ?...

Oportunidades perdidas...

Vida carregada de saudades...

Momentos que não voltam mais.

Amor, amores, paixões,

vividos intensamente...

Entregas de corpo e alma.

Vitórias, derrotas, alegrias, decepções...

Planos, em curto prazo...

Esperanças serenadas...

Tempo excedido.

Não há mais ocasiões...

Nem buscas, nem esperas...

A cada momento, quimeras...

Últimas páginas...

Final da história!

Roberto Pinheiro Acruche

TROVA DE ROBERTO ACRUCHE É PREMIADA NOS JOGOS FLORAIS DE CANTAGALO-RJ

Mais uma Trova de autoria de Roberto Pinheiro Acruche é premiada. Desta feita foi nos Jogos Florais de Cantagalo - Estado do Rio de Janeiro.

Quem Sou eu

Eu sou um caso,
um ocaso!
Eu sou um ser,
sem saber quem ser!
Eu sou uma esperança,
sem forças!
Eu sou energia,
ora cansada!
Eu sou um velho,
ora criança!
Eu sou um moço,
ora velho!
Eu sou uma luz,
ora apagada!
Eu sou tudo,
não sou nada!
Roberto P. Acruche

ESCREVA PARA MIM!

rpacruche@gmail.com
Visitas

free counter
Orbitz Cheap Ticket

Visitantes Online