ROBERTO PINHEIRO ACRUCHE PROCLAMADO INTELECTUAL DO ANO DE 2014.

ROBERTO PINHEIRO ACRUCHE PROCLAMADO INTELECTUAL DO ANO DE 2014.


ESCRITOR SANFRANCISCANO FAZENDO SUCESSO EM TODO BRASIL.
Bruna Santos
Bscvdesign
Parabéns Roberto Pinheiro Acruche pelo lindo conto que te prestigiou no Rio de Janeiro e no brasil, muito lindo !!


A lenda da Bailarina Ana
Autor: Bruna Santos C. Mattos
Orientador: Jofre da Silva
Projeto fotográfico baseado na lenda da Bailarina Ana, de Roberto Pinheiro Acruche, realizado na Floresta da Tijuca, Rio de Janeiro.
Modelo: Fernanda Monteiro
O projeto:
Como o ponto inicial do projeto é mostrar o lado místico da Floresta, foram pesquisados textos e lendas para embasá-lo. Até que a lenda “A lenda da Bailarina Ana” fosse a escolhida para basear o ensaio, em conjunto com a trova de mesmo nome que a resume.
Esta lenda representa bem o tema proposto, da magia e misticismo, por trabalhar tanto com o lado delicado do balé clássico, quanto o lado fantasmagórico, como se a bailarina nunca tivesse abandonado a floresta, mesmo após a morte.
Resumo da lenda:
Segunda a lenda de Roberto Pinheiro Acruche, Ana era uma menina do interior, que morava em uma fazenda com uma grande floresta em seus arredores, que não teve nenhuma formação no balé clássico, porém se tornou uma bailarina famosa. Com apenas os treinamentos solitários pela floresta, ela realizava os movimento do balé com delicadeza e perfeição de todas as técnicas que nunca estudou. Sua habilidade despertou a inveja das outras bailarinas que estudaram por anos e não conseguiram a fama que Ana possuía. Um dia Ana foi treinar na floresta, seu local preferido, mas nunca retornou. Como medida desesperada, seus pais mandaram derrubar todas as árvores para encontrar a filha, ficando
assim um imenso descampado por muitos anos. Até que, depois de muito tempo, nasceu na floresta uma árvore com o formato de uma bailarina executando um dos passos do balé clássico, o que era a maneira da floresta eternizá-la.
Autor da lenda: http://robertoacruche.blogspot.com.br/…/lenda-da-bailarina-…

Especificações:
O projeto fotográfico consiste em 20 fotografias da bailarina pela floresta, onde, na exposição, cada fotografia é coberta com papel vegetal, formando uma aba a ser levantada, como uma capa translúcida que foi impressa com um trecho da trova relacionado à foto. Todas as fotografias, com suas respectivas abas, devemser penduradas com barbante, seguindo a ordem da canção. Essa "capa" garantirá a narrativa e
guiará o expectador, além de criar um mistério, cobrindo parcialmente a fotografia. Assim, o público terá que chegar perto, ler o trecho da música referente à lenda, levantar a aba de papel vegetal e só depois analisar a foto. Um processo que criará um ar místico, misterioso e induzirá o expectador a desvendar a foto, A lenda da bailarina Ana.
A chuva caia fina e persistente, era uma tarde de sábado em plena primavera; o clima era agradável; e pela vidraça da janela avistava-se…
ROBERTOACRUCHE.BLOGSPOT.COM
ESCRITOR SANFRANCISCANO FAZENDO SUCESSO EM TODO BRASIL.
Bruna Santos
Bscvdesign
Parabéns Roberto Pinheiro Acruche pelo lindo conto que te prestigiou no Rio de Janeiro e no Brasil, muito lindo !!

 Bruna Santos C. Mattos
Orientador: Jofre da Silva
Projeto fotográfico baseado na lenda da Bailarina Ana, de Roberto Pinheiro Acruche, realizado na Floresta da Tijuca, Rio de Janeiro.
Modelo: Fernanda Monteiro
O projeto:
Como o ponto inicial do projeto é mostrar o lado místico da Floresta, foram pesquisados textos e lendas para embasá-lo. Até que a lenda “A lenda da Bailarina Ana” fosse a escolhida para basear o ensaio, em conjunto com a trova de mesmo nome que a resume.
Esta lenda representa bem o tema proposto, da magia e misticismo, por trabalhar tanto com o lado delicado do balé clássico, quanto o lado fantasmagórico, como se a bailarina nunca tivesse abandonado a floresta, mesmo após a morte.
Resumo da lenda:
Segunda a lenda de Roberto Pinheiro Acruche, Ana era uma menina do interior, que morava em uma fazenda com uma grande floresta em seus arredores, que não teve nenhuma formação no balé clássico, porém se tornou uma bailarina famosa. Com apenas os treinamentos solitários pela floresta, ela realizava os movimento do balé com delicadeza e perfeição de todas as técnicas que nunca estudou. Sua habilidade despertou a inveja das outras bailarinas que estudaram por anos e não conseguiram a fama que Ana possuía. Um dia Ana foi treinar na floresta, seu local preferido, mas nunca retornou. Como medida desesperada, seus pais mandaram derrubar todas as árvores para encontrar a filha, ficando
assim um imenso descampado por muitos anos. Até que, depois de muito tempo, nasceu na floresta uma árvore com o formato de uma bailarina executando um dos passos do balé clássico, o que era a maneira da floresta eternizá-la.
Autor da lenda: 
Especificações:
O projeto fotográfico consiste em 20 fotografias da bailarina pela floresta, onde, na exposição, cada fotografia é coberta com papel vegetal, formando uma aba a ser levantada, como uma capa translúcida que foi impressa com um trecho da trova relacionado à foto. Todas as fotografias, com suas respectivas abas, devemser penduradas com barbante, seguindo a ordem da canção. Essa "capa" garantirá a narrativa e
guiará o expectador, além de criar um mistério, cobrindo parcialmente a fotografia. Assim, o público terá que chegar perto, ler o trecho da música referente à lenda, levantar a aba de papel vegetal e só depois analisar a foto. Um processo que criará um ar místico, misterioso e induzirá o expectador a desvendar a foto, A lenda da bailarina Ana.

Bruna Santos
Bscvdesign

NO CIEP 470 - LITERATURA E MEIO AMBIENTE

O convite para participar deste projeto, proporcionou-me na manhã do dia 11/07/2016, momentos de extrema alegria! Deixando-me lisonjeado, honrado, feliz e muitíssimo grato. Pois, fazer palestra para a nossa juventude, relatar a nossa história, a história de nossa terra São Francisco de Itabapoana e ainda ouvir esses jovens declamando a nossa poesia, cantar o hino oficial do Município, foi emocionante. Agradeço a Direção do CIEP 470, professores, o Diretor de Cultura Edson Martins, a todos que compõe o quadro de servidores na Biblioteca da Escola.

Com os responsáveis pela biblioteca, momento que a presenteava com um livro de poesias.
Ouvir os alunos cantando o Hino Oficial do Município, foi um momento de muita emoção!
Um belo presente do aluno IURY, artista nato, que fez a minha caricatura. Emocionante!
Com a professora de português!
DURANTE A PALESTRA
QUANDO ENTREGAVA A UMA ALUNA O LIVRO QUE CONTA A HISTÓRIA DA CONSTRUÇÃO DA IGREJA DE SÃO FRANCISCO DE PAULA E DO PADROEIRO.

Escritor e poeta Roberto Acruche com alunos do Ciep que cantaram o hino oficial de São Francisco de Itabapoana de autoria do escritor!



 Encantador - as estrofes do Hino Oficial do Município em cada uma das mudas expostas sobre a mesa.
 Autografando a antologia para a Biblioteca do CIEP
Na entrada da Biblioteca as árvores desenhadas na vitrine sustentando as estrofes do Hino Oficial de São Francisco de \Itabapoana.  (foi de arrepiar)
Alunos que declamaram minha poesia.

PEDRALVA 69 ANOS

Acadêmico Roberto Pinheiro Acruche, presidente da Academia Pedralva Letras e Artes com o Acadêmico Ronaldo Junior.

A academia, que completa mais um ano em atividade, persiste na luta por manter viva a chama das letras e artes, norteados pelo legado deixado por seus fundadores, desde 20 de fevereiro de 1947.

A Pedralva  já se prepara para a Bienal do Livro de Campos dos Goytacazes que será realizada no mês de agosto. Uma programação extensa foi elaborada com muitas novidades, palestras, lançamento de livros, exposições, debates, etc.

TROVAS PRA QUEM AMA

TROVAS PRA QUEM AMA

Teu semblante é primavera,
são versos encantadores,
é o fim de uma longa espera,
um lindo leque de flores.
     Roberto Pinheiro Acruche

A casa que não tem flores,
não tem o adorno do amor!
Nem os sons acolhedores
de um amor abrasador.
    Roberto Pinheiro Acruche

Encoste o teu peito ao meu
e sinta com que emoção,
meu coração junto ao teu
é uma explosão de paixão!
    Roberto Pinheiro Acruche


Quisera ornar teus cabelos
com flores do campo, Amor,
com os mais belos modelos
que a natureza dispor.
Roberto Pinheiro Acruche


Amar é passar com ela
entre rosas, blue, jasmim,
cravo, tulipa amarela,
espalhadas no jardim.
Roberto Pinheiro Acruche

Na loucura que me vejo,
que meu desejo domina,
faz-me sonhar com um beijo
em sua boca...divina!
  Roberto Pinheiro Acruche

As covinhas do teu rosto
tão lindas quando sorria,
causavam-me tanto gosto,
quanto, tua pele macia!
    Roberto Pinheiro Acruche

Amor! Invejam-te as rosas
por bucólica razão:
Não terem mãos carinhosas,
teus olhos...teu coração!

   Roberto Pinheiro Acruche

ROBERTO ACRUCHE PARTICIPA DO II SEMINÁRIO DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL

 Com os talentosos jovens premiados no concurso de arte.

Roberto Pinheiro Acruche participa do II SEMINÁRIO DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL em São Francisco de Itabapoana-RJ - representa o Chefe do Executivo Municipal, e na oportunidade faz pronunciamento em apoio ao trabalho, se solidariza e parabeniza a todos que estão empenhados nessa importante tarefa.

Quem Sou eu

Eu sou um caso,
um ocaso!
Eu sou um ser,
sem saber quem ser!
Eu sou uma esperança,
sem forças!
Eu sou energia,
ora cansada!
Eu sou um velho,
ora criança!
Eu sou um moço,
ora velho!
Eu sou uma luz,
ora apagada!
Eu sou tudo,
não sou nada!
Roberto P. Acruche

ESCREVA PARA MIM!

rpacruche@gmail.com
Visitas

free counter
Orbitz Cheap Ticket

Visitantes Online